Ontem, hoje e amanhã!

Retratos do dia a dia!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Hoje Divaguei

(Imagem google)




Não sei porquê, mas hoje sinto-me fora do mundo.
Também não sei onde me encontro.
Perdi-me neste espaço imundo, onde só vejo sofrimento e dor. Ódios e traições. Gulosos sôfregos pelo poder. Apenas pelo poder. Ser grande! Ser o maior! Ter carros, mansões, mordomias… E os demais?!... Os demais, coitados, vivem a vegetar. Agarrando migalhas deixadas ao vento. Suportando o frio e a fome. Sem abrigo ou agasalho que os esquente. Deixando para trás uma vida decente, de cabeça erguida, de paz e harmonia com os seus entes queridos. Também eles, hoje sofrendo a ingratidão desses tais gulosos, convencidos que são “Gente”. “Gente” é o povo. Aqueles que sempre trabalharam dignamente e de um dia para o outro ficaram sem nada.
40 anos. Sim! 40 anos é ser velho. Velho demais para trabalhar.
Mas não são velhos para serem despojados de todos os seus haveres, por já não poderem fazer face às dívidas contraídas, quando tinham como pagá-las.
E essas pobres crianças vítimas desta sociedade gananciosa, sem coração. Demente!
Cujas atrocidades são vitórias. Glórias conseguidas com a morte contínua de quem já foi “gente”. Mas sente!
Hoje, neste dia em que me sinto fora do mundo, entrei neste mundo imundo, de podridão nefasta, que cresce na ordem inversa de quem nele tenta viver.